terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Não ganho pra isso

A Dri uma vez me falou que um amigo dela ia fazer um site com esse nome. Contando coisas que acontecem no trabalho e que nós não ganhamos pra fazer. Bem, eu tive uma experiência que se encaixa como uma luva nessa definição.
Começou com uma constatação da Érika: Tem uma barata no armário do lab. Ok. Vamos resolver isso. Como eu andava meio sumida, decidi ajudar tirando ela de lá eu mesma! Na sexta-feira, lá fui eu. Munida de inseticida e Linhares. Você realmente achou que eu ia sozinha matar a barata? Levei reforço, correndo o risco da barata ser uma francesinha e eu passar a maior vergonha.
Então comecei a minha tática de guerra. Abri o armário e despejei inseticida dentro, sem nem olhar duas vezes pra ver se achava a barata. Esperei um tempinho pra ter certeza de que pelo menos tonta ela tava e abri o armário de novo pra jogar a segunda leva. Quando eu olho pra baixo, lá está ela. Pronta pra dar o bote! Não era uma francesinha, era um baratão de dar medo. Joguei mais inseticida e ela nada de parar de andar. Até que vem Linhares e taca álcool em cima dela. Aí ela resolveu morrer. Isso prova, o que mata é o solvente mesmo.
Aquela sensação de dever cumprido. Cumprido pelo Linhares, mas cumprido! Até que... Uma outra barata em cima da pia! Pequena? Naaaada! Do mesmo peso pesado que a outra.
Taca mais álcool! Dessa vez nem me preocupei em jogar o inseticida antes! Não tava fazendo efeito nenhum mesmo! Essa pelo menos foi rápido. Eu, ainda meio desbaratinada, (trocadilho ridículo, eu assumo) saí do lab pra ver se encontrava uma pá ou qualquer coisa pra pegar essas baratas. O que eu encontro do lado de fora da porta? Vou te dar opções:

(a)Papai Noel
(b)Coelhinho da Páscoa
(c)Franz Kafka
(d)a terceira barata do dia

Acertou que escolheeeeeeeu.... A letra A!!!!!! Brincadeira... Tinha uma barata deitada de barriga pra cima bem na porta do lab! Elas estão cada vez mais folgadas... Tsc tsc tsc. Eu passei por ela, recolhi com a pá as duas mortas dentro do lab e fui recolher a terceira. Quando eu encostei nela.... Ela vira de barriga pra baixo e começa a andar. Elas não só estão folgadas, como agora estão montando armadilhas pra pegar a gente! Dessa, bom... Eu já tava revoltada com elas, não paravam de aparecer... Eu taquei uma caixa em cima dela. Ecaa! Eu sei... Nojento... Mas elas que começaram o ataque!
Hoje voltei no lab de novo pra se se conseguia matar mais alguma que tivesse. Achei que depois dessa sexta fera, não teria mais nenhuma. Vim aramada com um inseticida mais forte, afinal hoje eu to sozinha. Usei a mesma tática de guerra. Joguei inseticida e fechei o armário. Fui abrir a porta pra dar uma olhada... Tem uma barata branca lá dentro! Já ouviu falar que quando alguém vê uma barata branca é sinal de que alguém vai casar? Pois é, com o tamanho daquela, vai rolar um casamento comunitário com cerimonia no Maracanã!
Mas agora já to decidida! Agora eu vou mudar a tática. Vou entregar a chave do lab pra elas fechar as portas e admitir minha derrota! Elas não param de aparecer e eu sou uma só!

5 comentários:

Linhares disse...

Só esqueceu de comentar que a segunda foi morta com acetona.
"Não , Linhares, aí tem pouca acetona"
"Não pode usar?"
"COLOCA MAIS!"

Caroline disse...

hahahahahaha
to rindo horrores aqui Su ...
sei q deve estar sendo tragico pra vcs no lab ... mas vc contando esta muito engracado ....
hahahahahaha
pelo menos com o alcool elas morrem e nao ficam soh bebadas neh .... hehe
bejinhos
Carol Vo

jéssica disse...

huahauhauahauahu....caraca q saga hein....realmente concordo com a vó...contando fica engraçado mas passando por isso... \o/
credo, uma barata branca, quase um alienigena, rsrsrsrs

Felipe Linhares disse...

Eu crente que ia colocar um ponto a mais mostrando um visitante de londres, tem gente de todo lugar do mundo, até da rússia e japão..ahuaha

Su disse...

Isso aeeee!!! Comenta aqui também! Não se esqueça dos mortais!